Busca

                
 
 
Identificando a necessidade de integração das atividades dos cursos com as experiências da vida cotidiana na comunidade, a UCP desenvolve uma extensão dinâmica, direcionada aos discentes e à comunidade, compreendendo programas, projetos e atividades relacionados à disseminação do conhecimento, prestação de serviços e difusão cultural.

A Universidade promove, permanentemente, cursos, palestras, e outras atividades. A UCP atua em parceria com entes públicos e privados por meio de convênios, buscando as melhorias e o crescimento da comunidade, com a participação efetiva de seus professores e alunos.


Perguntas Frequentes:


1. O que é Extensão Universitária?

As atividades de extensão atendem ao princípio da indissociabilidade entre ensino, pesquisa e extensão para a formação humanística e integral da pessoa humana, tendo em vista o bem comum da sociedade, conforme previsto na visão e na missão da Universidade Católica de Petrópolis. A Resolução nº 7 MEC/CNE/CES, de 18 de dezembro de 2018 assim a define: “A Extensão na Educação Superior Brasileira é a atividade que se integra à matriz curricular e à organização da pesquisa, constituindo-se em processo interdisciplinar, político educacional, cultural, científico, tecnológico, que promove a interação transformadora entre as instituições de ensino superior e os outros setores da sociedade, por meio da produção e da aplicação do conhecimento, em articulação permanente com o ensino e a pesquisa.”


2. O que é a Curricularização da Extensão?

A curricularização da extensão faz parte da política nacional de extensão universitária prevista no Plano Nacional de Educação (PNE), sendo regulamentada pela Resolução nº 7 MEC/CNE/CES, de 18 de dezembro de 2018, na qual se estabelece que “as atividades de extensão devem compor, no mínimo, 10% (dez por cento) do total da carga horária curricular estudantil dos cursos de graduação, as quais deverão fazer parte da matriz curricular dos cursos”.

3. A Curricularização da Extensão é obrigatória?

De acordo com a Resolução nº 7 MEC/CNE/CES, de 18 de dezembro de 2018, as instituições de ensino superior terão o prazo de até 3 (três) anos, a contar da data de sua homologação, para a implantação da curricularização da extensão e de suas diretrizes. Por essa razão, no segundo semestre de 2020, o Conselho Universitário da UCP aprovou o Regulamento da Curricularização da Extensão bem como as novas matrizes curriculares dos seus cursos de graduação a fim de atender às diretrizes da curricularização da extensão, além das Diretrizes Curriculares Nacionais e demais normas em vigor.

4. Na UCP, a inclusão obrigatória de atividades de extensão curriculares para os alunos, com no mínimo 10% da carga horária do curso, implicará ampliação da carga horária total do curso?

Na UCP, os 10% da carga horária do curso não implicará necessariamente aumento de carga horária total do curso, preservando, assim, o tempo de integralização curricular previsto no Projeto Pedagógico do Curso (PPC), em conformidade com as Diretrizes Curriculares Nacionais (DCNs).

5. Como serão incorporados os 10% referentes à curricularização da extensão nos cursos de graduação da UCP?

As novas matrizes dos cursos de graduação da UCP, em vigor a partir do primeiro semestre de 2021, incorporarão os 10% em disciplinas curriculares obrigatórias, denominadas “Projetos e Atividades de Extensão”, conforme a Resolução n° 19/2020 CONSUN/UCP, de 16 de dezembro de 2020.

6. Todas as disciplinas do meu curso deverão dedicar 10% da carga horária para atividades de extensão?

Como as atividades de extensão serão realizadas pelos alunos em disciplinas específicas dos currículos, denominadas “Projetos e Atividades de Extensão”, as atividades de extensão não serão integradas às demais disciplinas do currículo. 

7. Então, a carga horária em atividades de extensão curriculares vai constar no histórico como as demais disciplinas?

Sim, identificada às disciplinas denominadas de “Projetos e Atividades de Extensão”.

8. Além de projetos de extensão, a Resolução nº 7 MEC/CNE/CES, de 18 de dezembro de 2018 também se refere aos Programas de Extensão. Qual a diferença? 

As atividades de extensão são articuladas em modalidades, previstas na legislação pertinente, como programas, projetos, cursos e oficinas, eventos e prestação de serviços. Na UCP, os programas de extensão oferecem unidade aos projetos de extensão que possuem objetivos comuns, executados com prazo indeterminado entre cursos e entre centros acadêmicos, devendo ser aprovados pelo órgão colegiado superior para o reconhecimento e validade institucional. Por sua vez, os projetos de extensão oferecem unidade às atividades de extensão cujos objetivos de prazo determinado são definidos em articulação com os programas de extensão, devendo ser aprovado pelo conselho acadêmico do(s) curso(s) pertinente(s). Assim, o estudante matriculado em “Projetos e Atividades de Extensão” já estará participando de Programa(s) de Extensão da UCP.

9. Qual a diferença entre as atividades extensionistas realizadas no âmbito da curricularização da extensão e as atividades curriculares complementares?

Na UCP, para que seja reconhecida como atividade de extensão curricular, a mesma deverá ser realizada e avaliada como parte da proposta pedagógica da disciplina “Projetos e Atividades de Extensão” por aluno nela regularmente matriculado, cuja atividade será integrada a projeto de extensão aprovado pelo Conselho Acadêmico. Por sua vez, as atividades extensionistas serão consideradas complementares quando realizadas pelos estudantes na condição de ouvintes, sem vínculo com a comunidade externa à UCP e sem integração à proposta pedagógica da(s) disciplina(s) “Projetos e Atividades de Extensão”, na qual estiver regularmente matriculado. 

10. A participação em eventos, cursos ou oficinas pode valer como atividades complementares e, ao mesmo tempo, como atividades curriculares?

As atividades curriculares de extensão são distintas em sua concepção, estruturação e diretrizes em relação às atividades complementares. Deste modo, não podem valer ao mesmo tempo como complementares e curriculares. A título de exemplo, a participação de um estudante como ouvinte em um evento, curso ou oficina caracteriza que sua atividade extensionista é de natureza e finalidade complementar, devendo ser registrada de acordo com a resolução específica de seu curso para as atividades complementares. Enfim, a atribuição da carga horária da atividade de extensão só pode ser realizada em uma das duas categorias, ou seja, uma mesma atividade extensionista não pode ser contabilizada duas vezes – como complementar e extensão curricular.

11. As atividades de estágio, de iniciação científica e as necessárias para o Trabalho de Conclusão do Curso (TCC) serão reconhecidas como atividades de extensão curricular?

As diretrizes nacionais não permitem o reconhecimento de atividades de iniciação científica, de estágio curricular ou de TCC como atividades de extensão curricular. 

12. Quando saberei quais atividades curriculares de extensão deverei realizar?

No início de cada semestre letivo, os estudantes regularmente matriculados em “Projetos e Atividades de Extensão”, nos cursos presenciais ou à distância, receberão dos seus docentes as informações necessárias e o suporte acadêmico para sua efetiva integração aos projetos de extensão aprovados pelo Conselho Acadêmico em conformidade com o Projeto Pedagógico do Curso (PPC), incluindo o cronograma de planejamento, organização e execução das atividades extensionistas em interação dialógica com a comunidade externa à UCP.

13. Nos cursos de graduação à distância, como serão realizadas as atividades de extensão curricular?

Nos cursos de graduação da UCP, na modalidade à distância, as atividades de extensão serão realizadas presencialmente no polo de apoio, no qual o estudante está matriculado, observando-se, no que couber, as demais regulamentações, previstas no ordenamento próprio para oferta de educação a distância.

14. As atividades de extensão, realizadas nas disciplinas de “Projetos e Atividades de Extensão” serão avaliadas como em outras disciplinas?

Como toda disciplina curricular, as atividades de extensão curriculares serão avaliadas, de acordo com suas especificidades e em sintonia com o Projeto Pedagógico do Curso (PPC). Ademais, a Resolução nº 7 MEC/CNE/CES, de 18 de dezembro de 2018 exige um processo contínuo de autoavaliação com instrumentos e indicadores definidos institucionalmente “para o aperfeiçoamento de suas características essenciais de articulação com o ensino, a pesquisa, a formação do estudante, a qualificação do docente, a relação com a sociedade, a participação dos parceiros e a outras dimensões acadêmicas institucionais”.

15. E se não houver cumprimento da carga horária das atividades curriculares de extensão como parte da disciplina de “Projetos e Atividades de Extensão”? 

Se o estudante matriculado em “Projetos e Atividades de Extensão” não cumprir com os requisitos acadêmicos necessários e suficientes para sua aprovação, deverá cursá-la em outro semestre já que ficará reprovado. É importante ressaltar que tal exigência pertence à diretriz nacional, sendo incorporada ao Projeto Pedagógico do Curso e à sua Matriz Curricular.

16. Em função da curricularização obrigatória da extensão, a mensalidade do curso ficará mais cara?

A mensalidade do curso não se alterará em função do atendimento obrigatório pela UCP das diretrizes nacionais para a extensão.

17. Em função da curricularização obrigatória da extensão, haverá migração curricular?

Para atender à atual legislação e às diretrizes curriculares nacionais e, ao mesmo tempo, garantir a excelência da formação cidadã, acadêmica e profissional dos estudantes da UCP, o Conselho Superior aprovou por unanimidade a migração curricular para os alunos dos cursos de graduação na modalidade presencial e à distância, com exceção dos concluintes no primeiro ou no segundo semestre de 2021.

Rua Benjamin Constant, 213 
Centro - Petrópolis/RJ
24 2244-4000