Busca

                
/images/UCP/GRADUACAO/slide/Testeira_Relaes-Internacionais.png
 
 
  • O início do ano letivo é um momento de expectativas e cheio de emoções para quem está ingressando na Universidade. Por isso, a importância dos novos alunos terem seu primeiro contato oficialmente como estudantes direto com o coordenador do curso, para conhecer mais sobre o próprio curso, a infraestrutura da Instituição e um pouco da história da Universidade. Esse receptivo exclusivo aos calouros é tradição na UCP e aconteceu, virtualmente, nesta quarta-feira (10.02).

    Cada curso teve um encontro on-line que reuniu o coordenador e professores do curso, que tiveram a oportunidade de conhecer os ingressantes e ter um bate-papo com os alunos em um momento descontraído. Já nesta quinta-feira (11.02) começam as aulas de todos os alunos da graduação, dando início oficialmente ao ano letivo.

  • O ano de 2020 pode ser resumido como um ano de desafios, mas principalmente de superação em todas as áreas, especialmente quando se fala em educação. Depois de vencer este ano tão marcante, os docentes da UCP se preparam para o início de mais um ano letivo, que teve início nesta quarta-feira (10.02), ainda de maneira remota. Durante três dias, os professores participaram de encontros e reuniões durante a Semana de Integração, que foi realizada virtualmente. A programação começou na segunda-feira (09.02) com a missa em ação de graças e uma reunião com a Reitoria, diretoria dos centros acadêmicos e dos cursos de pós-graduação.

    “Iniciamos nosso ano letivo e hoje, de maneira muito particular, a Semana de Integração a fim de que o Senhor possa iluminar nossa vida e nossas atividades inspirando de forma corajosa e criativa mais um ano com os desafios que se apresentam devido à pandemia com as suas consequências”, disse o Reitor, Pe. Pedro Paulo de Carvalho Rosa ao abrir a reunião na segunda.



    Na ocasião, o Reitor fez um balanço do ano passado, desde o momento em que todos foram surpreendidos com a publicação do decreto que suspendia as aulas presenciais e todas as decorrências da pandemia, como as transformações que todos, colaboradores, professores e alunos, precisaram passar para se adequar às necessidades da situação.

    “Tivemos que nos reinventar diante dos novos desafios impostos pela covid-19. Desconcertados, tivemos que abandonar muitas coisas necessárias para lecionarmos até então. Tivemos que empreender caminhos rumo a um mundo pouco conhecido para muitos de nós. Mas, como a família de Nazaré, a família UCP não caminhou sozinha. Caminhamos na companhia de Jesus, guiados pelo Senhor com espírito confiante, abertos às novas tecnologias e avanços da ciência nos meios de comunicação”, lembrou o padre, destacando a atuação incansável de todos na busca da melhor forma de continuar com o ensino de excelência da UCP em todos os seus formatos, seja no presencial ou remoto.

    Como é tradição, as aulas dos novos alunos começaram nesta quarta-feira (10.02), em um dia exclusivo quando terão um encontro virtual com seus coordenadores, e na quinta-feira (11.02) terá início, oficialmente, o ano letivo para todos os alunos.

  • Cursos da Universidade obtiveram as melhores notas entre as universidades particulares do Estado do RJ

    A Universidade Católica de Petrópolis (UCP) se destacou em duas importantes avaliações no universo acadêmico, com seus cursos alcançando as melhores notas entre as universidades particulares do Estado do Rio de Janeiro. No Exame Nacional de Desempenho dos Estudantes, o Enade, foram avaliados cursos de ciências biológicas e ciências exatas. Já no Guia Quero Estadão, considerada a maior pesquisa de opinião do Ensino Superior brasileiro, a UCP teve 22 cursos de graduação – incluindo bacharelados e licenciaturas - avaliados.

    “A Instituição recebe esses resultados positivos com grande satisfação e sentimento de dever cumprido, diante do reconhecimento da qualidade e relevância dos nossos cursos no cenário nacional, estadual e, obviamente, local, obtendo as melhores notas no Estado. No Enade, por exemplo, ficamos atrás somente de universidades públicas. Isso afirma o nosso compromisso na formação de profissionais competentes e prontos para o mercado de trabalho e na busca constante de atualização e aprimoramento em todos os sentidos, seja na matriz curricular, corpo docente e infraestrutura”, observa o reitor da Universidade, Pe. Pedro Paulo de Carvalho Rosa.

    A prova do Enade acontece todos os anos, desde 2004, para avaliar o rendimento dos concluintes dos cursos de graduação. Ela é aplicada pelo Inep, que é vinculado ao Ministério da Educação, em ciclos avaliativos. Ou seja, a cada ano são determinadas áreas de avaliação e os cursos a elas vinculados. Em 2019, foram avaliados cursos do Centro de Engenharia e Computação e do Centro de Ciências da Saúde que foram classificados entre as melhores notas do estado.



    Os cursos de Biomedicina (nota 4) e Fisioterapia (nota 3) obtiveram a melhor nota entre as universidades privadas do Estado do RJ. O curso de Educação Física teve a melhor nota (4) entre as instituições privadas do interior do estado. No ranking estadual, considerando as instituições públicas e privadas, os cursos de Biomedicina e Fisioterapia ocuparam o 3º lugar e o de Educação Física a 4ª posição. 

    Já Arquitetura e Urbanismo (nota 3) ficou entre os 10 melhores cursos do Estado do RJ e com a 2° melhor nota entre as universidades privadas do interior. O curso de Engenharia Mecânica (nota 3) também se destacou com a 2° melhor nota entre as instituições privadas do estado.
    22 cursos avaliados no Guia Quero Estadão
    Além do Enade, a UCP também passa anualmente pela avaliação do Guia Quero Estadão, que é organizado em parceria entre o jornal O Estado de S. Paulo e o Quero Educação, um portal que reúne bolsas de estudo em mais de 6 mil parceiros entre faculdades e escolas de todo o Brasil. O ranking avaliou cerca de 15 mil cursos de graduação em todo o Brasil, analisando quesitos como qualidade do projeto pedagógico, corpo docente e infraestrutura.

    Os cursos avaliados com nota 4 foram Administração; Arquitetura e Urbanismo; Biomedicina; Ciências Econômicas; Direito; Educação Física; Filosofia; História; Letras; Pedagogia e Psicologia. Já os cursos de Ciências Contábeis; as engenharias Civil; Elétrica; Mecatrônica; Mecânica; de Computação; de Produção; além dos cursos de Fisioterapia e Relações Internacionais obtiveram nota 3.
  • Em comemoração ao Dia do Internacionalista, celebrado em 26 de setembro, o curso de Relações Internacionais da UCP promoveu nesta quinta-feira (10.09) a palestra O Brasil e a agenda de segurança internacional no século XXI, que foi transmitida ao vivo pela TV UCP, canal da Universidade no Youtube

    O encontro on-line teve como objetivo abordar a segurança internacional no século XXI, pauta tão importante e urgente, por meio de uma mesa-redonda sobre dois temas correlatos: como o Brasil tem lidado com a crise do COVID-19 e seus impactos na segurança e a participação brasileira nas missões de paz da ONU.



    O evento contou com a participação da professora e pesquisadora do Programa de Pós-Graduação em Ciências Militares (PPGCM) do Instituto Meira Mattos (IMM) da Escola de Comando e Estado-Maior do Exército (ECEME), Mariana Montez Carpes; e do Internacionalista Guilherme Moreira Dias, professor do Programa de Pós-Graduação em Ciências Militares da Escola de Comando e Estado-Maior do Exército (ECEME) e Pesquisador do Observatório Militar da Praia Vermelha nas áreas de Segurança Pública e Operações de Paz.




  • A pandemia nos impôs a necessidade do afastamento social para segurança de todos, adiando muitos planos e adaptando outros, pois a vida precisa continuar. Com segurança e restrição de público, a UCP manteve a realização das formaturas do primeiro semestre, mas de maneira diferente para preservar a todos, garantindo aos estudantes a conclusão do curso. As primeiras colações já acontecerem no último fim de semana, no Campus Dom Veloso.

    A Universidade não realizou a tradicional solenidade, com o uso de becas e capelo, apenas a colação (imposição de grau e assinatura de ata), na qual o aluno pode estar acompanhado de apenas dois convidados. A medida foi tomada pela Universidade para garantir a emissão do diploma em menor tempo possível, não sendo autorizada a participação de quem não estiver efetivamente colando grau.

    Para evitar a aglomeração de pessoas, os cursos foram distribuídos por horários e está proibido o fluxo de pessoas circulando pelo estacionamento do campus nesse período. 



    Além da redução de público e distribuição dos formandos, outras medidas de segurança também foram tomadas, como a organização do Salão Nobre, que foi adaptado para respeitar o distanciamento. 

    “A UCP em atenção, cuidado e compromisso com seus estudantes, diante do isolamento social imposto para segurança de todos, empreendeu e manteve o seu calendário acadêmico. Isto permitiu que os alunos concluintes deste período pudessem colar grau, mesmo que sem haver a tão sonhada solenidade de formatura. Assim, ao receber a imposição de grau, nossos formados poderão receber o seu diploma no tempo previsto e, em vantagens, se apresentarem ao mercado de trabalho em tempos tão difíceis”, pontuou o Reitor da Universidade, Pe. Pedro Paulo de Carvalho Rosa, que destacou a relevância deste momento.

    “Entendemos a importância da conclusão e fechamento desse ciclo tão significativo, ainda mais diante deste momento ímpar que vivemos. Tão logo seja autorizada a realização de eventos com aglomeração de pessoas, a Universidade vai realizar a tradicional solenidade como forma de registrar essa etapa tão relevante para todos nós”, finalizou o Reitor.

  • O estudante de RI da UCP, Vitor Lengruber, participante do programa oficial de intercâmbio cultural e acadêmico BRICS Educational Internship Program, recebeu o prêmio de segunda melhor apresentação no painel World Politics and World Order in the Era of Transformation, da Annual Conference of Young Researchers – Russia in the Asia-Pacific Region - evento organizado pelo departamento de Relações Internacionais da Far Eastern Federal University (FEFU), universidade russa anfitriã do programa, que aconteceu em abril.



    “Na conferência apresentei os resultados preliminares de um dos projetos de pesquisa que tenho desenvolvido dentro do escopo do programa. É um projeto sob coordenação do professor Andrei Kozinets e busca analisar a relação da política externa russa com o movimento eurasianista. Um artigo já está sendo produzido e esperamos tê-lo pronto para publicação até o final deste ano”, conta o estudante.



    Intitulada Russia's 'Civilizational' Foreign Policy (2012 - 2018): a Neo-Eurasianist Explanation, a pesquisa do estudante terá seu resumo publicado nos anais da conferência, como premiação a sua colocação. De acordo com  Vitor, a publicação do resumo “é uma grande oportunidade para expor que a pesquisa existe e está sendo desenvolvida com o objetivo de publicação. É ainda mais importante considerando o possível networking que posso desenvolver com essa pequena projeção acadêmica”, disse o intercambista da UCP. 

    Aluno de RI da UCP é aprovado em competição para estudar na Rússia
  • As discussões sobre a atual pandemia trouxeram à tona o debate sobre desafios e oportunidades para as Ciências Sociais Aplicadas nesse momento durante a Semana Acadêmica do CCSA da UCP 2020, encerrada na última sexta-feira (08.05). Durante cinco dias, alunos e público em geral tiveram a oportunidade de refletir sobre a questão por meio das palestras realizadas remotamente e transmitidas ao vivo no canal da Universidade no Youtube. A programação foi encerrada com um sarau virtual promovido por alunos da licenciatura em Música da UCP.



    “O balanço é muito positivo. Esse formato on-line da Semana, devido às circunstâncias, nos abriu até portas para repetirmos esse tipo de evento. Foi uma adesão muito boa, com participação dos alunos e até família. Um púbico que muitas vezes não participa das semanas acadêmicas presenciais. Foi uma programação muito produtiva, com a participação de empresários e instituições, como o Sebrae, muito próximos desse momento que estamos vivendo. Nossa intenção era trazer essa realidade, sem esconder os fatos, mas com uma visão positiva. Estamos muito satisfeitos com o evento, com um resultado excelente", disse o diretor do CCSA e coordenador do curso de Administração, Ueliton Leonídio.

    Todas as palestras promovidas na Semana Acadêmica do CCSA da UCP 2020 podem ser conferidas na TV UCP, canal no Youtube da Universidade.




  • Programação aberta ao público começou nesta segunda-feira (04.05), no canal do Youtube da Universidade; evento acontece até sexta-feira (08.05)

    Mesmo em tempo de afastamento social, o conhecimento não fica de lado e será ainda mais valorizado durante a Semana Acadêmica do Centro de Ciências Sociais Aplicadas (CCSA) 2020 da UCP, que começou nesta segunda-feira (04.05), de maneira remota, sendo transmitida ao vivo por meio da TV UCP, canal no YouTube da Universidade. A abertura teve a palestra A relevância da formação interdisciplinar no contexto do novo Coronavírus (COVID-19): cenários e realidades pós-pandemia, com o professor adjunto do Programa de Pós-Graduação em Estudos Marítimos da Escola de Guerra Naval (PPGEM/EGN), Thauan Santos.

    Tradicionalmente aberta a todo público, a programação será oferecida até sexta-feira (08.05) e embarca no atual momento em que vivemos, sendo norteada pelo tema Covid-19: Desafios e Oportunidades para as Ciências Sociais Aplicadas. Serão palestras, mesa-redonda e até um sarau virtual abordando diversos aspectos sobre a pandemia, relacionados à área das Ciências Sociais Aplicadas.



    “O evento tem como objetivo principal a aproximação dos estudantes do Centro de Ciências Sociais Aplicadas com a realidade do mercado de trabalho através de atividades que agreguem conhecimentos relacionados às áreas de atuação e tendências das profissões contempladas pelo nosso Centro, assim como áreas correlatas, transversais e de formação humana. E trouxemos à tona um tema bem pertinente e atual, que afeta as pessoas e o mercado, para refletirmos”, pontua o diretor do CCSA e coordenador do curso de Administração, Ueliton Leonídio.

    Lembrando que todas as atividades serão transmitidas ao vivo, por meio do canal da Universidade no Youtube (TV UCP). Os interessados em participar devem acessar o link no dia e horário marcado na programação, que pode ser conferida aqui.
  • Exibições do UCP Online em Tempos de Pandemia acontecerão as segundas, quartas e sextas-feiras, às 18h, no canal da Universidade no Youtube

    Diariamente somos bombardeados com uma infinidade de informações, verdadeiras e falsas, sobre a nova pandemia da covid-19, que preocupa o mundo todo. Falar e esclarecer sobre tudo o que norteia a doença pode ajudar a entender melhor e conscientizar ainda mais a população sobre a gravidade e seriedade da questão. A partir da próxima segunda-feira (27.04), a Universidade Católica de Petrópolis (UCP) lança a websérie UCP Online em Tempos de Pandemia que vai trazer especialistas para abordar diversos aspectos sobre a doença e o tempo de isolamento social, como direito da população, economia, empreendedorismo, entre outros.

    “Temos um capital intelectual muito grande na Universidade, com uma seleção de especialistas nas mais diversas áreas que podem contribuir com seu conhecimento nesse momento tão delicado e novo para todos nós. Vamos oferecer essa expertise que a UCP tem em prol da comunidade. Acreditamos que quanto mais informações verdadeiras pudermos passar, as pessoas se conscientizarão e estarão mais preparadas para passar por essa fase da melhor maneira possível. É um momento de união e superação de todos”, explica o vice-reitor da UCP, maestro Marcelo Vizani. 


    As exibições ocorrerão as segundas, quartas e sextas-feiras, às 18h, no canal do Youtube da Universidade (UCP Online), com entrevistas que vão trazer professores e profissionais envolvidos com a pandemia, debatendo as diversas dúvidas e questões a respeito do novo coronavírus. A experiência de quem viveu na pele a covid-19 também será compartilhada, como o primeiro episódio com a coordenadora do curso de Biomedicina da UCP, Adriana Afonso, que testou positivo e vai contar sua vivência, além de abordar também aspectos da biomedicina na questão.

    “A UCP é um celeiro de conhecimento, com profissionais qualificados que são atualizados e geradores desse conhecimento. Poder compartilhar isso com a comunidade nesse momento é um aspecto de cidadania, uma vez que as informações vêm de encontro à necessidade de uma orientação segura e verdadeira. Porque estamos todos vivendo uma condição ímpar de pandemia, o que gera muita angústia e ansiedade”, comenta a professora, que testou positivo, assim como o marido.

    “Compartilhar a experiência de ter vivido essa infecção e o processo de uma evolução moderada da covid é uma ação solidária. Nesse momento em que todos estão angustiados pela mudança de rotina, pela restrição que a pandemia nos impõe, todo compartilhamento de informação verdadeira é colaborativa. Poder compartilhar quais foram os sintomas, os momentos de angústia e a relevância da ajuda que recebi de profissionais e amigos é uma ação de cidadania. É importante para as pessoas terem um percepção de que a sintomatologia é diferente em cada pessoa, como ocorreu comigo e com meu marido. O intuito é ajudar as pessoas e minimizar a angústia”, pondera Adriana.

    O UCP Online em Tempos de Pandemia vai ao ar as segundas, quartas e sextas-feiras, começando já no próximo dia 27, às 18h, no UCP Online, canal no Youtube da Universidade. Todo o conteúdo da websérie ficará disponível para publicação/veiculação na imprensa e para instituições que tenham interesse em utilizar o material ao abordar os assuntos e temas referentes à pandemia.
  • Em tempos de pandemia, em que a tecnologia tem sido nossa maior aliada para garantir a continuidade nos estudos dos nossos alunos, de maneira remota, a UCP firmou novas parcerias, investindo em ferramentas tecnológicas para oferecer ainda mais vantagens e facilidades aos nossos discentes. A partir de agora, todos os alunos da Universidade têm acesso ao Google for Education, uma plataforma ampla e com múltiplos aplicativos, e também já está disponível a licença do Office 365 ProPlus.

    Com o Google for Education, o aluno terá um e-mail institucional que será a sua chave para uma série de aplicativos disponíveis na plataforma, que poderá ser acessada a qualquer hora e em qualquer lugar. Ele terá, pelo Google Drive, espaço ilimitado para armazenar em nuvem arquivos de trabalhos e imagens. Também terá acesso ao Google Classroom, Google Forms, recurso de colaboração e compartilhamento de documentos, planilhas e apresentações; assim como ao Google Meet, que permite conversas e reuniões com mais de uma pessoa por voz ou por videoconferência.



    Já por meio de uma parceria entre a UCP e a Microsoft, o aluno tem a licença gratuita do Office 365 ProPlus, enquanto sua matrícula estiver ativa na Universidade, podendo baixar os softwares do pacote Office em seu computador, tablet ou smartphone. O Office 365 inclui todos os aplicativos do tradicional pacote Office, como Word, PowerPoint, Excel, OneNote, entre outros, além do acesso ao OneDrive para armazenamento de arquivos e documentos na nuvem.

    A licença permite a instalação dos softwares em até cinco dispositivos, para uso offline. Além disso, também é possível a utilização da versão online dos aplicativos acessada pelo navegador.

    “É na crise que temos a oportunidade de crescer, de evoluir e aprimorar o que somos e o que oferecemos. Temos que aproveitar esse momento para extrair o melhor e temos a tecnologia a nosso favor. Por isso estamos trabalhando para tornar essa experiência virtual dos nossos alunos, com as aulas remotas ao vivo, a melhor possível. Firmamos essas parcerias com objetivo de oferecer o máximo de ferramentas para que o aluno aproveite da melhor forma seus estudos”, pontua o vice-reitor da UCP, maestro Marcelo Vizani.
  • O semestre começou e não poderia faltar o tradicional Concerto de Boas-vindas da UCP, que neste ano trouxe uma novidade com a apresentação do UCP Jazz. O trabalho, sob a coordenação do Prof. Rafael Bezerra, é fruto do grupo de pesquisa e prática de conjunto da Licenciatura em Música da UCP, atuando como um grande laboratório para as disciplinas do curso. As apresentações aconteceram no intervalo das aulas nesta quinta-feira (12.03), no Campus Dom Cinta, e na quarta-feira (11.03) no Campus Dom Veloso.



    “Estudar na UCP tem dessas coisas. Este é o nosso jeito de expressarmos nossa alegria em ter todos vocês aqui conosco, sejam os alunos veteranos, sejam os estudantes ingressantes que acabaram de chegar em nossa casa. No último sábado (07.03), tivemos a oportunidade de ter os Jogos de Integração, no nosso Centro Poliesportivo. E agora temos a grande participação do UCP Jazz, formado por nossos estudantes, a maioria dos alunos de licenciatura em Música. Mas um projeto aberto a todos os estudantes que tenham interesse na música. Obrigado a vocês do grupo, por essa manifestação de carinho, e a todos que prestigiaram esse momento”, disse o Reitor, Pe. Pedro Paulo de Carvalho Rosa.

  • Nesta sexta-feira (06.03), a UCP recebeu a aula inaugural do grupo de docentes da Instituição que começaram o doutorado na PUC, por meio de convênio firmado entre a Escola de Negócios da PUC, por meio do doutorado em Administração, e da Católica de Petrópolis. 

    No primeiro semestre, as aulas da turma, que conta também com dois docentes da Unilasalle-RJ, serão ministradas na UCP e depois, os professores darão continuidade ao programa na PUC, no Rio de Janeiro.

    “É uma parceria importantíssima, pois aumentará o corpo de doutores aqui da UCP. Qualifica ainda mais o corpo docente da Instituição e vai ao encontro do plano do CCSA de futuramente implantar um programa de pós-graduação com mestrado feito com professores doutores formados por uma instituição de qualidade”, disse o vice-diretor do CCSA e coordenador do curso de Ciência Contábeis, Rodolfo Nicolay.




  • A UCP terá, mais uma vez, seu nome divulgado além das fronteiras, por meio dos seus discentes. O aluno do 7º período de Relações Internacionais, Vitor Ferreira Lengruber, foi um dos 25 selecionados para representar o Brasil no BRICS Educational Internship Programme, programa que acontece de fevereiro a junho deste ano e que tem como objetivo apoiar jovens pesquisadores no campo dos estudos do BRICS e da Rússia, formando um conjunto de futuros líderes dos países do BRICS.  

    De acordo com Vitor, o programa surgiu a partir de uma proposta dos presidentes da Far Eastern Federal University (FEFU), em Vladivostok, de criar um projeto de intercâmbio cultural e acadêmico entre estudantes nativos dos países que compõem o grupo BRICS - formado por Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul. 

    “Os organizadores do programa nos disseram que esse é um projeto único e sem previsão de continuação até o momento. Ou seja, somos os pioneiros nisso. Essa palavra, pioneiros, tem sido utilizada pelos próprios organizadores para se referir a nós”, conta Vitor.



    O programa selecionou 25 estudantes de cada país do BRICS, com exceção da Rússia, para estudar um semestre na FEFU, nas áreas de Biologia Marinha, Medicina, Negócios Internacionais, Cibersegurança e Relações Internacionais. Além de ser voltado para a área acadêmica, onde os selecionados deverão desenvolver um projeto de pesquisa com tutores dentro de suas respectivas áreas de conhecimento, o programa também possui o objetivo de intercâmbio cultural. 

    “Cinco vagas estavam reservadas para cada curso e vinte e cinco para brasileiros no geral. Achei que não conseguiria, mas tentei mesmo assim e fui um dos cinco aprovados para Relações Internacionais. Será uma experiência e tanto. O ensino da FEFU é um dos melhores da Rússia e do mundo. Os orientadores são extremamente capacitados e reconhecidos dentro de suas áreas. No quesito cultural, também tenho muitas expectativas. Já pude conhecer todos os outros estudantes aprovados. Os sul-africanos conseguem ser mais alegres e simpáticos do que os brasileiros”, brinca o estudante que chegou a Vladivostok no dia 27 de fevereiro e ficará até o final do programa, em julho. 

    “Gostaria de agradecer a todos que me ajudaram a chegar aqui, inclusive os professores do CCSA. Sem ajuda eu não teria conseguido vir. Obrigado!”, agradeceu o aluno da UCP.

  • Depois da Semana de Integração Docente, é a hora de iniciar oficialmente o ano letivo na UCP que começou nesta segunda-feira (10.02) com a recepção dos novos alunos. Calouros dos campi Dom Veloso e Dom Cintra receberam em um dia exclusivo dedicado a eles as boas-vindas da Reitoria e coordenação dos cursos.

    Eles foram apresentados à Instituição e às instalações do campus onde estudarão, visitando laboratórios e salas especiais, além de conhecerem os coordenadores e docentes dos cursos, tendo a oportunidade de saber mais sobre a graduação que farão.



    Maria Eduarda de Souza Fonseca, de 17 anos, está ingressando no curso de Letras e ficou feliz de ter esse dia especial de contato entre os calouros e corpo docente, um dos diferenciais que a fez escolher a UCP após participar por duas vezes do UCP Portas Abertas.

    “Gostei muito da relação dos alunos com os professores. Vi isso no Portas Abertas, que também me ajudou a definir qual curso seguiria, pois cheguei a ver outros no dia do evento, mas optei mesmo por Letras que já era a minha primeira opção. E hoje ter esse dia só pra gente é bom, pois não chegamos perdidos no meio de todo mundo. Achei bem legal, porque conhecemos o coordenador do curso, alguns colegas de aula e de outros cursos”, conta a estudante que estudará no Campus Dom Veloso.

    “É bom ter esse momento só para os calouros, para se ambientar e já se acostumar, sem começar logo com todo mundo”, disse Camile Cruz, de 16 anos, que vai estudar Engenharia Elétrica no Campus Dom Cintra.

  • Com o início de mais um ano letivo, a UCP se prepara para receber seus estudantes promovendo capacitação e atualização de seus docentes. De 3 a 5 de fevereiro, os professores participaram da Semana de Integração com atividades voltadas ao aprimoramento constante dos colaboradores. A abertura aconteceu na segunda-feira (03.02) com celebração de missa em ação de graças e uma confraternização entre a Reitoria e colaboradores. Na ocasião foram anunciadas as mudanças ocorridas com os novos mandatos nas direções de Centros e coordenação de cursos da graduação e do mestrado.



    A programação contou com uma reunião direcionada aos docentes que lecionam na modalidade a distância, para discutir sobre o papel do EAD e dos envolvidos para o melhor aprendizado; além de oficinas sobre novas metodologias e sobre moodle; e palestras sobre temas diversos, como questões sobre a acessibilidade pedagógica; desafios psicológicos da ação docente, entre outras.

    Novos mandatos nos Centros e cursos

    Neste semestre, também assumem os novos diretores e coordenadores aprovados pelo Conselho Universitário (CONSUN). O Centro de Ciências Jurídicas passa a ter na direção o Prof. Maurício Pires Guedes e na vice-direção a Profª. Adriana Sheremetieff, que assume a direção da graduação em Direito. A vice-direção do Centro de Ciências da Saúde passa a ser com a Profª. Rosilene Ribeiro, coordenadora do curso de Psicologia. O Padre Adenilson Ferreira Silva assume a coordenação do curso de Teologia, do Centro de Teologia e Humanidades.

    A Profª. Erika Machado continua na coordenação do curso de Arquitetura e Urbanismo e assume, também, a direção do Centro de Engenharias da Computação. O curso de Engenharia Civil tem agora a frente o Prof. Vinícius Furtado Rosa. Já os de Engenharia Elétrica e Mecatrônica estarão sob coordenação do Prof. Fábio Licht, que também é responsável pela Engenharia da Computação e Redes de Computadores. Nos programas de pós-graduação, o mestrado em Direito passa a ter na coordenação o Prof. Daniel Machado Gomes e adjunto o Prof. Klever Filpo.

  • A UCP continua tendo seu nome representado nas mais diversas e renomadas instituições de ensino superior por meio de egressos aprovados em mestrados, muitos em posição de destaque. Mais sete graduados em Relações Internacionais da Instituição agora vão trilhar novos rumos na sua formação por meio de programas em diferentes instituições.

    A egressa Rafaela Mello Rodrigues de Sá passou em 2° lugar na PUC Rio, no Instituto de Relações Internacionais. Ela destaca o papel da UCP na conquista.

    “O corpo docente do curso de Relações Internacionais da UCP foi crucial para minha conquista em direção à carreira acadêmica. Os quatro anos dentro da instituição me proporcionaram experiências valiosas e repletas de conhecimento. Sou muito grata aos professores que sempre me apoiaram. Passar para o mestrado representa mais um passo em direção ao meu sonho de ser professora de Relações Internacionais, e agora vejo isso sendo realizado”, disse.


    Stephanie Braun Clemente também foi aprovada com destaque com o 2º lugar no mestrado em Relações Internacionais da UERJ.

    “Os caminhos da vida me permitiram ingressar na Universidade Católica de Petrópolis, universidade que marcou minha trajetória acadêmica e pela qual serei eternamente grata. Um agradecimento mais que especial vai para o corpo docente incrível e à coordenação do curso de Relações Internacionais, que me proporcionaram uma base acadêmica maravilhosa, além de apoio e aperfeiçoamento acadêmico em todos esses anos, permitindo que a tão almejada pós-graduação fosse um sonho possível. Obrigada UCP!”, declara.


    Também aprovada no mestrado da UERJ, em 3º lugar, a egressa Ana Lúcia de Lacerda Gonçalves ressalta o apoio e formação adquirida na Instituição. 

    “Agradeço a UCP e todo o corpo docente de Relações Internacionais por essa conquista! Esse sonho só se tornou realidade porque tive apoio e incentivo. Além disso, as excelentes aulas e avaliações me ajudaram a concluir uma etapa e começar outra com uma excelente bagagem. Muito obrigada!”, comemora.


    Mais um aprovado na UERJ, Arthur de Faria Moura foi outro ex-aluno a destacar o trabalho do corpo docente na formação de seus discentes.

    “Serei eternamente grato a minha segunda casa, UCP, pelos aprendizados, acadêmicos e para a vida. A UCP deu um novo rumo a minha vida e seu queridíssimo corpo docente me acolheu e inspirou de forma que me fez lutar pelo caminho da pós-graduação, pela pesquisa e pelo posicionamento crítico! Obrigado UCP!”, resumiu.


    Aprovados nas escolas superiores de Guerra e Naval

    Os egressos Flavio Alexandre de Oliveira Filho e Amanda da Rocha Medeiros passaram para o mestrado em Segurança Internacional e Defesa da Escola Superior de Guerra (ESG).

    “Durante a minha graduação a UCP me propiciou com diversas oportunidades profissionais e acadêmicas desde o início do curso. Todos os professores do curso sempre se demonstraram dispostos a auxiliar os alunos em seus projetos dentro e fora da universidade com compromisso, disponibilidade e muito interesse. A UCP foi a faculdade que me acolheu e me deu base e suporte para todos esses processos, terei sempre orgulho de ter estudado nesta instituição. O resultado dessas oportunidades e esforço conjunto com a UCP foi a minha aprovação no mestrado”, celebra Flavio.


    Amanda concorda sobre o papel da Instituição nessa trajetória. “Sou muito grata por todos esses anos que estudei na UCP. Foram anos de muito aprendizado e graças a todo apoio e aos conhecimentos que adquiri, consegui passar para um programa de pós-graduação. Eu só tenho a agradecer aos meus professores e a instituição por ter me ajudado a conquistar meu objetivo”, disse.


    Ana Carolina Dias Terra foi aprovada para o mestrado em Estudos Marítimos da Escola de Guerra Naval (EGN). 

    “O corpo docente do curso de Relações Internacionais da UCP tem influência direta tanto na minha escolha pelo mestrado, quanto na minha aprovação. Os professores nos mostraram o valor do ensino e nos ajudaram em tudo aquilo que precisávamos. Além disso, buscaram nos ensinar muito mais do que o conteúdo programático, mas também nos ensinaram sobre a vida. Sou grata à instituição por me proporcionar, durante esses quatro anos, um ambiente propício à formação de pensamento crítico e por nos incentivar a seguir nossos sonhos”, lembra a egressa.


    UCP tem 7 graduados em RI aprovados em mestrados de instituições renomadas


  • A relevância e importância da pesquisa no universo acadêmico e fora dos muros da Universidade foram destacadas durante a XXI Jornada de Iniciação Científica da UCP, que aconteceu nesta quarta-feira (13.11), no Campus Dom Veloso. Foram apresentados 78 trabalhos, entre 39 exposições de pôsteres de projetos de novas pesquisas e 39 apresentações orais do resultado das pesquisas desenvolvidas ao longo do último ano.  

    Participaram da solenidade de abertura do evento, o vice-reitor da UCP, maestro Marcelo Vizani; o pró-reitor de pesquisa e pós-graduação, Sérgio Salles; além dos diretores dos Centros Acadêmicos da Instituição.

       

    Atualmente, a UCP tem 70 grupos de pesquisa, grande parte financiada por meio de bolsas - pelo PIBIC/CNPq, pelo Fundo Celso da Rocha Miranda e pela própria UCP – incluindo cinco estudantes do Ensino Médio do CAUCP, que estão contemplados com bolsas do Programa de Iniciação Científica (PIC) do CNPq, na categoria Junior.

    “A universidade se caracteriza pela capacidade de manter a memória das pesquisas que foram realizadas não só aqui dentro, mas para além das nossas próprias fronteiras, e essa memória se dá, sobretudo, através do ensino. A UCP tem um ensino de excelência, que mantém viva a pesquisa que é realizada no âmbito acadêmico. Mas quando inauguramos esse projeto de iniciação científica, significa um passo além. Estamos dizendo para os nossos alunos que que eles também podem contribuir para o desenvolvimento da pesquisa, da inovação que é o que o país precisa também num momento de crise”, observa o pró-reitor de pesquisa e pós-graduação, Sérgio Salles, destacando o incentivo da pesquisa desde o Ensino Médio, no CAUCP.



    Além do trabalho desenvolvido na pesquisa na Instituição, ele também destaca o diferencial em dedicar um dia exclusivo a esse universo, reunindo jovens pesquisadores com profissionais que permitem esse intercâmbio de conhecimento.

    “É a oportunidade que os alunos têm de receber professores de fora, de instituições de todo o estado e também de outros, além dos próprios professores. Porque são olhares diversos que complementam a pesquisa realizada, e também fazem o reconhecimento que dá para o nosso aluno respaldo de que ele está no caminho certo. São sugestões muito valiosas. É um espaço de diálogo, interação e convivência acadêmica. Também uma oportunidade para que os próprios professores da casa saibam o que seus colegas estão fazendo, possibilitando ainda trocas entre os grupos, que podem trabalhar em conjunto, promovendo a interdisciplinaridade”, disse.

    Após a solenidade de abertura, o público teve a oportunidade de conhecer nos pôsteres expostos as pesquisas em andamento e em seguida, nas salas de aula, a apresentação dos trabalhos iniciados em 2018 e concluídos em 2019 que foram analisados pelos comitês interno - composto por docentes da Instituição e externo – formado por professores de instituições convidados.

  • Os estudantes do curso de Relações Internacionais da UCP puderam ter um panorama geral sobre a questão migratória, especificamente no que tange ao refúgio, no mundo atual. Eles participaram da palestra Da proteção à contenção: o regime internacional de refugiados em um mundo de muros, ministrada pelo doutor em Relações Internacionais, André Zuzarte, que é vice-coordenador do Centro de Proteção a Refugiados e Imigrantes (CEPRI), e já integrou a equipe da ONG PARES Cáritas Rio, no setor de acolhimento a refugiados. O evento aconteceu nesta quinta-feira (07.11) no auditório do Campus Dom Veloso.

    “A temática do refúgio é importante para os alunos em geral, principalmente para os de RI, pois é muito atual, e que está muito em voga hoje em dia, pois ajuda a entender fenômenos mais complexos. Por exemplo, quando falamos de Venezuela, dos refugiados, também temos que falar de crise da Venezuela. Quando falamos de União Europeia, tem que falar de Brexit para falar de refúgio. Então acho que é um tema atual e interdisciplinar. Essa é a maior importância dele”, pontua Zuzarte, que possui ampla experiência na área de estudos migratórios.

  • Os alunos de Relações Internacionais da UCP receberam, nesta quarta-feira (30.10), o Professor Adjunto da Escola Superior de Guerra (ESG), Danilo Marcondes. Ele ministrou a palestra Diplomacia de Defesa e Entorno Estratégico Brasileiro para falar sobre assuntos relevantes de estratégia e de defesa do Brasil. O encontro aconteceu no Campus Dom Veloso.

  • Uma questão no país vizinho, mas que abala toda a sociedade e afeta, diretamente, o Brasil. A Crise Venezuelana foi o mote da palestra pelo Dia do Internacionalista – comemorado em setembro – realizada na sexta-feira (11.10) no Campus Dom Veloso da UCP. O evento aconteceu no Salão Nobre e foi ministrado pelo Doutor em Ciência Política, Paulo Velasco.



    O objetivo foi debater sobre a polêmica crise venezuelana, assim como a atual situação do governo Maduro e as diferentes respostas da comunidade internacional. O assunto abre o debate sobre as relações internacionais.

    “Quando a gente pensa no entorno regional brasileiro, é o caso mais crítico que temos visto atualmente que impacta na estabilidade da América do Sul como um todo, e naturalmente afeta muitos interesses do Brasil na região. Basta vermos a questão relativa aos imigrantes e refugiados venezuelanos como tem afetado a estabilidade de estados, como Roraima. Nos últimos tempos tem trazido muitas preocupações para o estado brasileiro”, comenta o palestrante, que frisa sobre a relevância dos alunos de RI em refletir e debater sobre o tema.

    “Pensando no interesse dos alunos de Relações Internacionais de uma universidade brasileira como a UCP, evidentemente que conhecer o que está acontecendo na Venezuela e os impactos disso para a região é algo absolutamente crucial. E uma data como essa, se torna muito mais importante”, destaca o palestrante, que atualmente é professor adjunto de Política Internacional e Chefe do Departamento de Relações Internacionais da Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ), e também atua como professor do corpo permanente do Programa de Pós-graduação em Relações Internacionais (PPGRI) da Instituição e professor do MBA em Relações Internacionais da Fundação Getúlio Vargas (FGV).

Rua Benjamin Constant, 213 
Centro - Petrópolis/RJ
24 2244-4000